ev3dev – backup e boot time

Nesta primeira semana de experiências com o ev3dev utilizei sempre o mesmo cartão microSD (um Kingston microSD 2GB penso que classe 4). Os tempos de arranque (desde o carregar no botão de power até ao primeiro ‘ping’) foram sempre de 60 segundos, não é muito mau comparado com o tempo de arranque do EV3 com o firmware LEGO por isso não me preocupei em experimentar outros cartões.

Mas hoje lembrei-me de ter visto alguma utilização de swap e já que as operações de update são longas (mais de 10 minutos só para actualizar o catálogo com ‘apt-get update’) podia ser que a coisa melhorasse com um cartão mais rápido.

Trocar de cartão é simples e faz-se em 5 minutos:

  1. colocar o cartão no meu portátil Ubuntu
  2. criar uma imagem do cartão e guardar como backup
  3. tirar o cartão e colocar outro qualquer
  4. repor a imagem anterior neste novo cartão

Como novo cartão utilizei um SanDisk Ultra de 4 GB (microSDHC classe UHS-I).

Os tempos de arranque desceram de 60 segundos para 50 segundos, nada mau. E a actualização do catálogo (‘apt-get update’) passou para ligeiramente menos de 8 minutos. Não é um ganho espantoso mas se estiver a trabalhar com pilhas ou baterias em vez de regulador DC já é qualquer coisa.

Como o novo cartão é de 4 GB em vez de 2 GB posso aproveitar o novo espaço extendendo o file system. Podia tê-lo feito de dentro do próprio ev3dev mas ainda não domino muito a linha de comando por isso fi-lo em 3 fases:

  1. Colocando o cartão no meu Ubuntu e utilizando o Gparted para criar uma nova partição do tipo ‘lvm2 pv’ com os 1906 MB livres no cartão
  2. Ainda no Ubuntu usando o system-config-lvm para adicionar a nova partição ao Volume Group já existente
  3. Voltando ao ev3dev e extendendo o Logical Volume ‘root’:
root@ev3dev:~# lvextend --extents +100%FREE /dev/ev3devVG/root
  Extending logical volume root to 3.59 GiB
  Logical volume root successfully resized

[editado posteriormente]

faltou indicar como expandir o file system:

resize2fs  /dev/ev3devVG/root

[se não der  no EV3 pode-se fazer no Ubuntu, precedendo o comando com ‘sudo’]

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *