O meu próprio servidor – parte 2

Feitos os devidos pagamentos recebi um mail com a informação relevante:

  • um endereço IP (62.193.196.90) para onde me é recomendado apontar as entradas de DNS www/ftp/mail/pop3/mx
  • um login para o painel de controlo do VDS (Parallels Plesk Panel)
  • um login de administração do sistema operativo (root)

Depois de confirmados os acessos, a primeira coisa que fiz criar um novo login de administração do Ubuntu Server e desactivar o utilizador root fornecido (numa instalação de Ubuntu a conta root nem sequer fica activa de modo a evitar erros por parte dos utilizadores e dificultar o trabalho aos piratas).

Depois usei o painel de controlo para criar um novo domínio do tipo “Web Site Hosting” respondendo pelo nome “ofalcao.pt” e IP 62.193.196.90. Sendo apenas para Web optei por não activar serviços de Mail nem DNS e como vou instalar WordPress defino que o PHP vai correr como um módulo Apache sem usar safe mode (que está a ser abandonado e só me deu chatices neste servidor). Defino também que em vez de “admin” quero outro nome para a conta de FTP.

Ainda no painel de controlo defino também um alias de domínio que fica a apontar para o domínio que acabei de criar: pedidos web a “www.ofalcao.pt” são encaminhados para “ofalcao.pt”.

Pronto, se quisesse um site podia já começar transferindo para aqui a minha estrutura de ficheiros estáticos (html e imagens) por FTP ou pelo File Manager do Plesk para ofalcao.pt/httpdocs (um caminho relativo que na verdade corresponde a /var/www/vhosts/ofalcao.pt/httpdocs).

No próximo artigo explico como instalei o WordPress.

Series Navigation<< O meu próprio servidor – parte 1O meu próprio servidor – parte 3 >>

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *